A sua cidade é a mais verde na Europa?

14 abr. 2023 Landscaping & Turfcare
A sua cidade é a mais verde na Europa?

Os espaços verdes podem alegrar até a mais cinzenta das cidades. E não é apenas a vida selvagem que aprecia este florescer da natureza. Os espaços verdes urbanos promovem o bem-estar, físico e mental, dos habitantes de cidades em todo o mundo, oferecendo-lhes o espaço de que necessitam para “escapar” à agitação da vida citadina. 

Várias áreas urbanas estão a tornar-se verdes por este motivo, priorizando parques, árvores e jardins como parte da paisagem das cidades. Podemos afirmar que não faltará trabalho aos paisagistas com a manutenção destes impressionantes espaços verdes.

Top cinco das cidades mais verdes na Europa

De acordo com a Agência Europeia do Ambiente, em 38 países-membros, 42% da área das cidades é constituída por infraestruturas verdes — ou seja, quase metade!

Aqui olhamos para cinco das cidades mais verdes da Europa, com base na percentagem de áreas urbanas dedicadas a espaços verdes.

Vilnius, Lituânia

No número cinco temos Vilnius, a capital da Lituânia. Conhecida como sendo uma das mais antigas cidades da Europa do Norte — e com a arquitetura a condizer — pode ser surpreendente ouvir que 57% das áreas urbanas da cidade são constituídas por espaços verdes. 

Esta pitoresca cidade orgulha-se tanto das suas ruas e jardins como dos seus edifícios, mantendo-os bem conservados. Por incrível que pareça, o seu objetivo é ficar ainda mais verde. Em 2021, a cidade de Vilnius estabeleceu o objetivo de trabalhar com paisagistas para plantar 100 000 árvores, 10 milhões de arbustos e 300 000 trepadeiras no espaço de dois anos.

Helsínquia, Finlândia

No quarto lugar das cidades mais verdes da Europa, encontra-se a capital da Finlândia: Helsínquia. Com 16 494 habitantes por quilómetro quadrado, Helsínquia é uma das cidades mais habitadas na Europa. Contudo, esse facto não foi um impedimento para que fosse classificada como a cidade mais feliz nos últimos cinco anos consecutivos. Poderá isto dever-se à abundância de espaços verdes da cidade?

A uma curta distância do centro da cidade, não existe apenas um, mas dois parques nacionais — Sipoonkorpi e Nuuksio estão abertos ao público durante todo o ano e proporcionam uma amostra da natureza nórdica dentro dos limites da própria cidade.

A abundância de parques, que cobrem quase toda a cidade, deram a Helsínquia o rótulo de Capital Natural da Europa. 62% das suas áreas urbanas são compostas por espaços verdes, por isso, se pretender experimentar o lado selvagem da Finlândia, visite os jardins e parques da capital. 

Liubliana, Eslovénia

Liubliana foi apelidada a “cidade com uma alma verde”. Com 67% das suas áreas urbanas constituídas por espaços verdes e com acesso direto à região rural a partir do centro da cidade, merece, sem sombra de dúvida, o seu lugar como terceira cidade mais verde da Europa.

Os habitantes têm acesso a uma floresta nativa, nove áreas de jardins públicos e seis pomares, tudo isto dentro dos limites da cidade.

Um dos seus espaços verdes mais notáveis é o Parque Tivoli. Estendendo-se até ao centro da cidade, o parque cobre uma área de aproximadamente cinco quilómetros quadrados, é atravessado por três passeios rodeados de grandiosos castanheiros-da-índia, arborizados e ajardinados com canteiros de flores ornamentais, árvores únicas e inúmeras estátuas e fontes.

Zagreb, Croácia

No segundo lugar das cidades mais verdes na Europa, com uma grande percentagem de áreas urbanas constituídas por espaços verdes (72%), está Zagreb, a capital da Croácia. Esta cidade verde é conhecida pelos seus trilhos florestais semisselvagens e pelas suas ruas arborizadas, assim como pelos seus tranquilos parques que oferecem um refúgio do vibrante e barulhento centro urbano da cidade.

Na parte antiga da cidade, a Cidade Baixa, existem sete parques que estão entreligados num mosaico verde em formato de ferradura e proporcionam um ritmo de vida mais calmo para que habitantes e visitantes possam relaxar. Diz-se que estes espaços verdes criados pelo homem possuem uma natureza curativa, uma vez que os habitantes podem passar horas entre a natureza, longe da correria da cidade.

Oslo, Noruega — A cidade mais verde na Europa

Em primeiro lugar, no top 5 das cidades mais verdes da Europa, encontra-se Oslo. De acordo com a Agência Europeia do Ambiente, 74% das suas áreas urbanas são constituídas por espaços verdes, fazendo de Oslo a cidade com mais espaços verdes da Europa.

A capital da Noruega está sempre um passo à frente quando se trata de espaços verdes abertos; áreas frondosas e parques da cidade são uma parte integral da paisagem. De facto, 95% dos habitantes da cidade tem um parque a cerca de 300 metros de sua casa, oferecendo inúmeras oportunidades recreativas e de lazer.

Oslo estabeleceu uma faixa verde à volta da cidade que torna a cidade rica em biodiversidade. A cidade abriga dois terços das espécies animais da Noruega, incluindo alces e linces, graças aos habitats que a mesma proporciona.

Cidades verdes com o maior número de parques públicos

Em cima referimos as cinco cidades mais verdes na Europa. Estas cinco cidades podem estar na vanguarda, mas há outras cidades europeias que estão a aproximar-se rapidamente desse estatuto! Várias cidades na Europa fizeram da criação de mais zonas verdes para pedestres uma prioridade — vemos mais fauna e espaços abertos em áreas urbanas com o aumento de parques da cidade. 

Damos, agora, uma vista de olhos às dez cidades, entre 44 localizações europeias, que contêm o maior número de parques públicos.

  1. Londres - 3000
  2. Berlim - 2500
  3. Viena - 2000
  4. Hamburgo - 1460
  5. Paris - 480
  6. Dublin - 303
  7. Praga - 200
  8. Barcelona - 114
  9. Marselha - 68
  10. Roma - 63

Os parques da cidade não só melhoram a imagem de uma paisagem metropolitana — especialmente com um bom paisagismo — como também aumentam o valor imobiliário, estimulam as economias locais e ajudam a reduzir a pegada de carbono.

Cidades que se estão a tornar mais verdes 

Com o crescimento contínuo da consciência dos benefícios dos espaços verdes em áreas urbanas, cada vez mais cidades estão a tomar a iniciativa para se tornarem mais verdes, sempre que possível, para melhorar o bem-estar dos seus habitantes.

Corredores verdes, parques lineares e pocket parks (pequenos parques acessíveis ao público) são soluções baseadas na natureza que as cidades estão a utilizar para criar mais espaços verdes.

Os corredores verdes são uma solução para a divisão entre espaços de habitats naturais e desenvolvimentos humanos, unindo os dois. Por sua vez, os parques lineares e os pocket parks providenciam uma solução para o aumento de áreas verdes dentro de um espaço limitado. Os parques lineares, tal como o nome sugere, são longas faixas de terreno que habitualmente se encontram ao longo de rios ou autoestradas, acessíveis ao público e ideais para caminhadas entre cidades. Os pocket parks são pedaços de terreno ainda mais pequenos e proporcionam um espaço verde acolhedor no coração de áreas urbanas com muitos habitantes. Estes parques são o local perfeito para encontros, descontração ao ar livre e para as crianças brincarem. 

Aqui, apresentamos algumas das cidades que investem ativamente no aumento de áreas verdes nas suas paisagens. A este ritmo, estarão no top cinco não tarda nada.

Limerick, Irlanda

Limerick está a tornar-se mais verde com a revitalização da Ecopista Castletroy, uma ciclovia e pista pedonal construída para encorajar a mobilidade ativa, a biodiversidade local e a conexão com a natureza. A cidade está a cultivar espécies de plantas nativas ao longo dos caminhos, de forma a promover a diversidade ecológica, assim como, o bem-estar dos seus utilizadores.

Este projeto irá proporcionar uma área de descanso mais acessível para os habitantes da cidade e um local para que as crianças possam envolver-se em brincadeiras ao ar livre. De facto, Limerick já apresenta um aumento significativo na utilização da Ecopista Castletroy, ao ponto de poder vir a ser necessária uma extensão da mesma!

Hamburgo, Alemanha

Hamburgo já dispõe de uma impressionante infraestrutura verde. Como podemos observar em cima, está em quarto lugar na classificação das cidades europeias com o maior número de parques. Pretende continuar a aumentar o número de espaços verdes com a implementação de uma rede de espaços verdes, que visa cobrir 40% da cidade e espera-se que esteja concluída em 2034. Este novo espaço verde irá apoiar os habitantes que se deslocam de bicicleta, as atividades de recriação e a resiliência às alterações climáticas. 

Paris, França

Paris é maioritariamente conhecida pela sua impressionante arquitetura, grandiosas avenidas e parques de gravilha e não tanto pelos seus espaços verdes. Contudo, isto está prestes a mudar! A capital francesa tem ambiciosos planos de se tornar a cidade mais verde da Europa até 2030.

Como parte dos seus esforços para atingir este objetivo, a cidade tem planos para plantar quatro novas “florestas urbanas” ao lado de importantíssimos pontos de referência, tais como o Hôtel de Ville, Gare de Lyon e Opéra Garnier. A cidade de Paris prometeu que, até 2026, 50% da cidade estaria coberta em áreas plantadas com 170 000 árvores novas. Sem mencionar um alívio nos códigos de construção para encorajar os parisienses a plantar as suas próprias árvores nas suas áreas de residência.

Paisagismo dos espaços verdes

Com mais cidades a investir em espaços verdes públicos, os profissionais do paisagismo são mais do que nunca necessários para a manutenção dos espaços. O trabalho dos paisagistas não terá apenas um impacto direto na paisagem ambiental mas também na social, com os benefícios dos espaços verdes, para os habitantes e para o ambiente, a tornarem-se cada vez mais aparentes.

À medida que as pessoas vão desfrutando destes espaços e as atividades recreativas aumentam, a necessidade de manutenção dos novos parques e jardins aumenta ao mesmo ritmo. Máquinas de nível comercial eficientes e fiáveis serão a solução para permitir que os ocupados paisagistas consigam manter os espaços funcionais e apelativos, algo que é fácil fazer com máquinas Powered by Kawasaki.

Se ajudou na manutenção de algum dos espetaculares espaços verdes mencionados no artigo ou se se encontra de momento a trabalhar num projeto de paisagismo urbano do qual se orgulha, fale-nos sobre isso! Partilhe connosco o seu trabalho através das nossas redes sociais, temos todo o gosto em ouvir falar do seu envolvimento!